MAS QUEM DISSE QUE A ROTINA LIVRA O FIM DE SEMANA?
BLOG DE UMA VIDA SOCIAL, DIGAMOS, NÃO MUITO AGITADA...

segunda-feira, 9 de maio de 2011


Estou me fazendo essa pergunta.
Yes, we can... matar em nome da pretensa "democracia" americana...
Yes, we can... invadir países e ditar as regras...
Yes, we can... KILLING IN THE NAME OF... blah blah blah
Já ia me esquecendo que a vida de um americano vale mais... ¬¬
Até onde eu sei não existe maior terrorismo do que aquele feito pelos U.S.A.
E tinha mesmo gente achando que Obama seria diferente?
Em nada me afeta a morte de Bin Laden. Tampouco comemorei, o buraco é mais embaixo, ele é só uma pontinha do iceberg. Um pedacinho de linha da trama de uma grande colcha de crimes. Talvez as famílias das vítimas dos atentados tenham se sentido vingadas por motivos pessoais que não cabem ser questionados, mas quem vai vingar aqueles que vivem subjugados de todas as formas possíveis pelos americanos? Os que são torturados, presos, mortos, expulsos ou têm suas vidas afetadas de maneira cruel pelo Tio Sam?
Não há mocinho nem bandido, como fazem questão de pintar. Não estamos vendo filmes de western. Não há como determinar quem começou o que. Quem atirou primeiro, quem xingou a mãe de quem antes do outro.
Há fundamentalismo e radicalismo maior do que o americano?
E eu pergunto mais: de que exatamente Obama está falando quando disse:
- Justice is done (A justiça foi feita)?!!
Tem sido uma chateação sem fim ver noticiário nesses últimos dias devido ao papel de papagaio de ventríloquo que a imprensa tem feito.
Eu me pergunto onde estão as perguntas, os questionamentos, as reflexões. Tudo se resume à repetição, oba-oba-obama vazio. Por quê?
Como exatamente os Eua contribuem para a "Paz Mundial" que só existe em discurso de Miss?
Será mesmo que diferentemente da forma como Osama contribuiu?
Então...
OBAMA...
OSAMA...
Qual a diferença?
Um "B" e um "S"!!!

3 comentários:

Anna Soares disse...

Ai meu Deus... Não tô aqui pra dizer que um tá certo, outro tá errado. eu sou relativa demais pra achar que qualquer dos lados tenha absoluta razão. Acho que dada as realidades, os dois lados estão certos. Entendo o Osama ter feito os ataques e semeado o terror no mundo. Pela interpretação dele da coisa, a conduta lhe renderia o paraíso e virgens, e, embora eu ache que virgens é um negócio que enche o saco, pra ele era vantagem. Entendo os americanos zelarem pelos seus, entendo eles quererem a vingança. O negócio do 11/09 foi uma bagunça pesada até pra mim que não sou de lá. Os ataques na Europa me doeram também. Eu quero viajar por um mundo sem essa preocupação de que pode vir um louco e se explodir do meu lado.Acho até bonito. Eu queria um país que se importasse comigo a despeito do resto do mundo. E, mais do que isso, eu queria que o brasileiro se importasse com o brasil que nem os americanos se importam com a américa. No lugar do Obama, eu faria exatamente a mesma coisa.

Anna Soares disse...

ademais... letra branca em BG preto pra lascar a minha visão fotossensível,ATÉ QUANDO?

Séfora disse...

Kkkkkkkkkkkk
Sabia que vc ia reclamar da letra
Adoro sua opinião, mesmo que eu não concorde!!!